“A economia a gente vê depois” respondem caminhoneiros às criticas da imprensa

Guarda Nacional de Lula pode acabar com futuras manifestações

No quarto dia de manifestações democráticas de caminhoneiros, agricultores e populares, a imprensa já tece críticas contra o movimento e cita impactos económicos.

Em tom de deboche, muitos caminhoneiros responderam “A economia a gente vê depois!”, fazendo referência ao “Fique em casa” defendido pela mídia durante a pandemia.

Já outros motoristas, afirmam que quatro dias parados, não são nada comparado ao retrocesso que quatro anos de governo petista pode significar.