Caminhoneiro vende seu próprio caminhão para tratar doença nos EUA

Caminhoneiro vende seu próprio caminhão para tratar doença nos EUA

O caminhoneiro Paulo Fernando Marink, chegou nessa segunda-feira (27), em Miami, nos Estados Unidos, para realizar um tratamento contra a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

Essa doença, cuja causa específica ainda é desconhecida, caracteriza-se pela degeneração progressiva de neurônios motores localizados no cérebro e na medula espinhal.

Considerada rara, a esclerose lateral amiotrófica ocorre em um ou dois pacientes em cada cem mil pessoas por ano, no mundo. Além disso, a doença é mais comum em homens do que em mulheres, principalmente a partir dos 40/45 anos.

Pacientes com a doença sofrem paralisia gradual e morte precoce como resultado da perda de capacidades cruciais, como falar, movimentar, engolir e até mesmo respirar. O físico britânico Stephen Hawking, morto em 2018, foi um dos portadores mais conhecidos mundialmente da ELA.

O tratamento

Para custear o tratamento, realizado somente nos Estados Unidos e que custa aproximadamente R$ 220 mil por procedimento, Paulo precisou vender seu próprio caminhão. Além disso, familiares e amigos realizaram rifas e arrecadaram doações.

A ação contou com apoio do Grupo da BR-277, que foi fundamental na realização e divulgação das campanhas.

Esse tratamento ainda está em fase de estudos e promete reverter os casos de Esclerose Lateral Amiotrófica.

O caminhoneiro pretende realizar pelo menos dois, com o médico brasileiro Marc Abreu, especialista em doenças degenerativas.

Em geral, são necessários três procedimentos para obter resultado significativos contra a doença.