Caminhoneiros estão do lado do Brasil e não aderem à greve sindicalista

Caminhoneiros estão do lado do Brasil e não aderem à greve sindicalista

Com quase zero adesão dos motoristas profissionais, a greve marcada para essa segunda-feira (01) foi um fracasso e mostrou que os caminhoneiros autônomos não compartilham das mesmas ideias dos sindicatos.

Na última semana, a imprensa noticiou com frequência uma possível paralisação do setor.

A Rede Record, chegou a confundir um congestionamento gerado por uma carreta com problemas mecânicos com o início da greve.

Apesar disso, as noticias não condiziam com a opinião dos motoristas nas estradas, o que se confirmou hoje.

Uma das principais reclamações do setor do transporte rodoviário é a alta nos preços de combustíveis e o não cumprimento da tabela de frete – elaborada durante as paralisações no ano de 2018.

Para evitar uma nova greve, o Governo Federal tentou dialogar com lideres e representantes de empresas do setor. O próprio Presidente Jair Bolsonaro citou os caminhoneiros em diversas falas nas últimas semanas.

Além disso, o imposto sobre a importação de pneus para caminhões foi zerado, buscando diminuir o custo de manutenção desses veículos.