Entenda porquê o freio motor em carretas pode ser perigoso na chuva

Freio motor na chuva é perigoso em carretas?

O Freio motor de um caminhão é um dispositivo capaz de conter a passagem de gases pelo escape, fazendo com que o motor “freie” e auxilie no controle de velocidade e frenagem do veículo.

Quando acionado, geralmente acima de 2500 RPM, um pistão pneumático obstrui a passagem dos gases de escapamento pelo cano de descarga.

Com a restrição, na desaceleração o motor fica limitado pela pressão gerada no sistema de escapamento e mais energia é gasta para manter o movimento. Este gasto maior de energia é o responsável pela desaceleração do motor e do veículo.

Freio Motor Caminhão Vw Onibus 2re253853b 7.120 8.120 8.150 | Parcelamento  sem juros

Já os caminhões mais novos, também utilizam outros sistemas de frenagem auxiliares, como o VEB – Volvo Engine Brake ou o retarder da Scania.

Mas por que usar o freio motor ou auxiliares na chuva pode ser perigoso?

Quando acionado, o freio motor em um conjunto articulado, ou seja, cavalo mecânico + semirreboques, acaba segurando o veículo na parte da frente.

Caso o asfalto estiver liso ou os pneus desgastados, o semirreboque pode não acompanhar a frenagem e empurrar o cavalo mecânico para frente e em seguida para fora da pista.

Geralmente, quando isso acontece, o conjunto está vazio ou com pouca carga.

Carreta em 'L' na Anchieta causa lentidão na chegada ao litoral | Santos e  Região | G1
Fato Real – Chuva e trânsito: Uma carreta dá "L" na BR 040 e outra agarra  na Telésforo Rezende

Para evitar esse tipo de acidente, o motorista pode sim utilizar o freio motor, mas é recomendado que, em caso de pista molhada ou escorregadia, a carreta mantenha os eixos abaixados, mesmo estando vazia ou com pouca carga.

Desse modo, o veículo tende a manter uma trajetória mais retilínea, sem que a carreta “deslize” para os lados.

Outra dica é manter sempre os freios do semirreboque devidamente regulados e em boas condições. Desse modo, o conjunto consegue frear de forma uniforme.

Caso o sistema de freios da carreta estejam inoperantes e deficientes, a chance de ocorrer um L aumenta significativamente.