Frigorífico demite 800 funcionários, e encerra atividades de abates em Paiçandu no Paraná

Frigorífico demite 800 funcionários, e encerra atividades de abates em Paiçandu no Paraná

O frigorífico Big Boi, anunciou nessa terça-feira (10), a demissão de 800 funcionários e o encerramento das atividades na unidade de Paiçandu, no Paraná.

O frigorífico abatia cerca de 500 bois por dia. Durante a manhã de terça, ao chegarem para trabalhar, houve reunião com a diretoria, que informou aos funcionários o encerramento das atividades de abate, e que todos estavam demitidos.

De acordo com a empresa, a decisão é consequência da falta de rebanhos no Paraná, o que obriga os frigoríficos paranaenses a fazer suas compras de boiada no Mato Grosso ou Mato Grosso do Sul, o que encarece a operação.

Segundo os diretores, por conta disso, o frigorífico já vinha operando “no vermelho” há mais de sete meses, mas evitava demissões com a expectativa que a situação poderia melhorar.

Nessa época do ano, mesmo nos estados vizinhos, a oferta de animais para abate diminui ainda mais, uma vez que os produtos aproveitam a abundância de pastagem, para manter o gado engordando.

Vários frigoríficos paranaenses fecharam nos últimos anos pelo mesmo problema. É o caso do gigante JBS, uma das maiores empresas do setor de alimentos no mundo, que fechou a unidade que mantinha em Maringá, divisa com Paiçandu, em frente ao Big Boi.

O fechamento do Big Boi terá reflexos na economia de Paiçandu, onde mora a maioria dos quase mil funcionários da empresa.