Governo Lula deve acabar com o auxílio-caminhoneiro e diminuir o auxílio-Brasil

Governo Lula deve acabar com o auxílio-caminhoneiro e diminuir o auxílio-Brasil

Segundo fontes próximas, o Governo Lula não deve dar continuidade no auxílio-caminhoneiro e também pretende diminuir o auxílio Brasil de R$ 600 para R$ 400.

“Chegamos a um entendimento de que não cabem no orçamento atual as demandas que precisamos atender”, afirmou Marcelo Castro (MDB), após reunião com o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), e com o senador eleito Wellington Dias (PT-PI), indicado por Lula.

A manutenção do auxílio Brasil de R$ 600,00 + R$ 150 para cada filho, era uma das principais promessas de campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A equipe responsável pela transição, também estuda uma PEC de transição, com objetivo de furar o teto de gastos em pelo menos R$ 80 bilhões e manter as promessas de campanha.

Nessa PEC, não está incluído o auxílio-caminhoneiro.

Bolsonaro (PL), já havia afirmado que não havia dinheiro para manter os R$ 600 e seria necessário a redução para R$ 400.

Caso a PEC de Transição para furar o teto de gastos não seja aprovada pela Câmara dos Deputados, o auxílio Brasil deve ser reduzido para R$ 400 e não terá acréscimo de R$ 150 por filho.

Além disso, o programa passará a ser chamado novamente de “Bolsa Família”.

A mudança na forma de seleção dos beneficiários nos moldes da Bolsa Família, também deve acarretar em uma diminuição significativa no número de pessoas que receberão o benefício.