Lula acaba com porte de arma para caminhoneiros e diz que Brasil precisa de livros

Lula acaba com porte de arma para caminhoneiros e diz que Brasil precisa de livros

Em discurso realizado na tarde desse Domingo (01) no Congresso Nacional, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), anunciou a revogação do decreto que possibilitava aos caminhoneiros portarem arma de fogo para defesa pessoal.

Em 2019, o Presidente Jair Messias Bolsonaro assinou o decreto que flexibiliza o porte de armas para várias categorias, incluindo os caminhoneiros. Porte é o direito de poder transitar com a arma fora de casa. Com a assinatura do decreto, caminhoneiros, políticos, advogados, agentes de trânsito, entre outros, não vão precisar comprovar a “efetiva necessidade” para obtenção do porte.

Ao contrário do que a oposição esperava, com mais armas, o número de assassinatos diminuíram mais de 34%.

Com a revogação do decreto, caminhoneiros e as outras categorias beneficiadas, não poderão mais obter o porte de arma de fogo.

Ainda não se sabe se as atuais autorizações para o porte serão ou não revogadas.