México discute proibir os bitrem e rodotrem

México discute proibir os bitrem e rodotrem

Já há algum tempo, o México vem discutindo a proibição de conjuntos do tipo bitrem e rodotrem em suas rodovias.

De um lado, especialistas apontam que a utilização desse tipo de conjunto contribuí para o aumento no número de acidentes e a degradação da pavimentação asfáltica.

WorldCargo News - News in Print - Mexico considers trailer ban

Do outro, empresários do setor afirmam que a proibição causaria um colapso no transporte de cargas do México e aumentaria o número de caminhões.

Um executivo de uma transportadora marítima – disse que 85% da carga transportada para o interior pela transportadora vai conjuntos bitrem. Além disso, o empresário relatou que a empresa já cobra 35% a mais para transportar um contêiner se o expedidor quiser uma carreta simples ao invés do bitrem.

A Mexican Speciality | A Mexican speciality. One truck, two … | Flickr

No entanto, ao contrário do que ocorre no Canadá, onde esse tipo de configuração é comum e o PBT se limita à 50 toneladas, no México o Peso Bruto Total (PBT) de um bitrem pode chegar à 80 toneladas.

Além disso, muito desses conjuntos eram originalmente carretas simples, que foram transformadas em bitrem.

Em 2020, o Governo Mexicano até tentou criar uma lei que fiscaliza e certifica as carretas com dois semirreboques, mas legisladores apontam que os requisitos de certificação foram “ineficientes; não funcionaram, não aumentaram a segurança na circulação do reboque duplo, nem evitaram mais acidentes”.

Is racism at work in border trucking debate? - All That's Trucking -  Trucking Info

Mais caminhões

Embora nenhuma das novas leis esteja perto de ser aprovada, os transportadores que dependem fortemente de reboques de trator duplo para mover contêineres marítimos dizem que o efeito seria abrangente. Uma proibição eliminaria instantaneamente uma grande parte da capacidade disponível de caminhões, colocaria mais caminhões nas estradas, aumentando as preocupações com o tráfego e as emissões, e aumentaria o custo da movimentação de carga, talvez forçando-os a usar ferrovias. 

Aproximadamente 80% do frete no México é transportado por caminhão.