Motorista que dirigia carreta com 51 pessoas mortas é preso nos EUA

Motorista que dirigia carreta com 51 pessoas mortas é preso nos EUA

Autoridades americanas confirmaram a prisão do motorista que conduzia a carreta com 51 pessoas mortas encontrada nessa segunda-feira (27), nos arredores de San Antonio, no Texas.

Um popular que passava pelo local ouviu gritos vindos de dentro da carreta que estava abandonada e acionou a polícia.

Os agentes conseguiram abrir o baú e encontraram pilhas e pilhas de corpos. Pelo menos 50 pessoas já estavam em óbito.

Mais de 40 são encontrados mortos dentro de caminhão nos EUA nesta segunda-feira (27). — Foto: ABC via Reuters

Outras 16 pessoas foram encontradas vivas e levadas à hospitais da região, segundo dirigentes do governo local. De acordo com os bombeiros, 4 dos sobreviventes são crianças.

Mãe e filha se abraçam observando local onde pessoas foram achadas mortas dentro de um caminhão em San Antonio, Texas (EUA), na segunda-feira (27) — Foto: Kaylee Greenlee Beal/Reuters

Nessa terça, as autoridades aumentaram para 51 o número de mortos. Em sua maioria, as vítimas eram da Guatemala, do México e das Honduras.

Ainda de acordo com informações, o Texas passa por uma forte onda de calor, com temperaturas ultrapassando os 40°c.

O calor extremo pode ter contribuído na morte das vítimas, que apresentavam desidratação e sinais de insolação.

Motorista preso

As autoridades do Texas acreditam que o caminhão tenha passado por uma falha mecânica e deixado para trás por seu motorista, que foi preso posteriormente após tentar escapar do local a pé. 

O veículo possuía uma placa falsificada e sua aparência fora modificada de forma a lembrar um contêiner refrigerado. Diferente desses meios de transporte, todavia, ele não contava com ar condicionado, ainda de acordo com a AFP.

Esse tipo de carga não é aberta nos postos de fiscalização da fronteira, o que pode ter facilitado a passagem do veículo com os imigrantes ilegais.

Tempero nos corpos

Uma das descobertas mais perturbadoras do caso, por sua vez, foi a presença de tempero para carne espalhado sobre os cadáveres dos imigrantes ilegais, o que os policiais especulam ter sido feito como forma de disfarçar o cheiro de podridão decorrente da decomposição das pessoas mortas durante a inóspita viagem.