Motorista que virou meme nas redes sociais pode ser indiciado por tentativa de homicídio

Motorista que virou meme nas redes sociais pode ser indiciado por tentativa de homicídio

O empresário Junior Peixoto, de 41 anos, falou pela primeira vez após o vídeo em que mostra ele pendurado na frente de um caminhão, viralizar nas redes sociais.

As imagens foram registradas no dia 02 de Novembro, na BR-232, em Pernambuco.

Morador de Caruaru, localizada no agreste pernambucano, Peixoto afirma que se pendurou no caminhão como uma forma de defesa, e não para tentar impedir a passagem do veículo em um bloqueio na BR-232. Ele afirmou que havia chegado ao local pouco tempo antes e que foi até lá levar refeições e água para os participantes.

Ainda segundo Peixoto, ao chegar ao bloqueio, os manifestantes estavam conversando sobre a desobstrução de uma das duas faixas da rodovia. Pneus e pedras começaram a ser retirados, para permitir a passagem dos veículos.

“Então, quando começaram a liberar eu escutei quando o motorista colocou a marcha no caminhão. Virei para ele e acenei. Eu estava a uma distância de 2 metros do caminhão e gesticulei pedindo um pouco de paciência. Não sei se ele interpretou isso errado, pensou que iria fechar a BR novamente, e aí ele acelerou”, conta o empresário.

Segundo Peixoto, como ele já estava com as mãos levantadas e gesticulando, a reação imediata foi segurar o limpador do para-brisas. “Graças a Deus que eu tive essa reação, porque hoje eu poderia estar morto. Ele acelerou a máquina para o meu lado e veio com tudo”, afirmou.

De acordo com o empresário, o material que foi retirado para desobstruir a via começou a ser jogado pelos manifestantes embaixo dos pneus do caminhão, em uma tentativa de pará-lo. E, aparentemente, o motorista se assustou e acabou acelerando mais.

Segundo Peixoto, ele percorreu cerca de 6 quilômetros agarrado ao caminhão, trajeto que teria durado cerca de oito minutos. Ele disse acreditar que, em algum momento, o veículo tenha passado dos 100 km/h, o que o deixou bastante assustado.

“Quando o caminhão começou a desenvolver velocidade, eu estava certo que iria morrer. Estava convicto que aquele era o meu último dia de vida”, disse.

Após descer do veículo, em um trecho mais afastado do centro, Peixoto afirmou ter conseguido carona para voltar à cidade e, posteriormente, chegar em casa.

Caso de Polícia

Se o caminhoneiro for indiciado, ele pode responder por tentativa de homicídio.

Na entrevista, o empresário Junior Peixoto não relatou se procurou ou não a polícia após a repercussão das imagens.