Orçamento da cultura será de R$ 10 bi, enquanto do agro será de R$ 1,5 bi

Orçamento da cultura será de R$ 10 bi, enquanto do agro será de R$ 1,5 bi

O orçamento do Governo Lula destinado para o Ministério da Cultura, que será comandado pela cantora Margareth Menezes, causou polêmica – e piadas – nas redes sociais. Isso porque a previsão para a pasta é de R$ 10 bilhões, um recorde, enquanto a previsão para o setor da Agricultura, vai ter apenas R$ 1,5 bilhão. 

Os R$ 10 bilhões são provenientes da aprovação do Orçamento de 2023, já garantiu R$ 5,7 bilhões para a área. A esse valor se somam R$ 3,8 bilhões da Lei Paulo Gustavo, R$ 1,2 bilhão para a Condecine, contribuição que financia a atividade cinematográfica do país, e o teto de incentivo da Lei Rouanet.

“Graças à sensibilidade do presidente Lula, que identificou no setor cultural uma força econômica, e reafirmando a importância que esse setor terá em seu governo, como gerador de emprego e renda. Em 2023 a cultura e as artes terão orçamento garantido”, escreveu a futura ministra Margareth Menezes.

Recém-eleito presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) para o biênio 2023/24, o deputado federal Pedro Lupion (PP-PR) alertou para a preocupação do agro com o valor destinado ao setor na prévia do orçamento do ano que vem.

“Estamos muito preocupados. Esse valor (R$ 1,5 bi) não paga nem metade do seguro agrícola que nós precisamos, que dirá o Plano Safra. É uma falta de respeito total com nosso setor que gera emprego, oportunidade, renda e com os produtores rurais e suas famílias”, afirmou Lupion em pronunciamento na Câmara dos Deputados.