Vice-Presidente da Mercedes-Benz diz: Isentar caminhão velho de imposto ‘não faz sentido’

Em entrevista, o vice-presidente da Mercedes-Benz no Brasil, Roberto Leoncini, afirmou que não faz sentido isentar do IPVA caminhões com mais de 15 ou 20 anos de uso. 

Segundo ele, esse tipo de política atrapalha o crescimento da empresa, projetado entre 10% e 20% nas vendas neste ano. Leoncini também defende que os caminhões novos são mais seguros e emitem menos poluentes.

“Se crescermos de 10% a 20% é pouco. Considero triste, levando em conta o estado da frota e o potencial do Brasil na geração de carga.” disse.

Além disso, o executivo afirmou ser um absurdo isentar os impostos sobre veículos importados a gás:

“A história do gás no Brasil é complicada. A Mercedes foi a primeira a ter essa iniciativa com os ônibus. Todo mundo entrou, mas o barco terminou à deriva. No momento, preferimos observar os movimentos do mercado. Temos uma posição na Anfavea (associação das fabricantes) e acreditamos ser um absurdo a ideia de isentar de impostos um caminhão importado a gás. Não é justo, porque esse caminhão vai rodar aqui, mas sua produção não gerou emprego nem renda no Brasil. Estou acompanhando a iniciativa de produção local da Scania com muito interesse.”

Confira a reportagem completa no Infomoney